A seguir, você irá conhecer os principais perigos que as empresas de grande porte precisam enfrentar na atualidade, bem como soluções tecnológicas capaz de ajudá-las.

A segurança da informação, atualmente, é uma das maiores preocupações de empresas de todos os tamanhos. Na era digital, proteger os dados sigilosos, como dados pessoais de clientes, é não só uma exigência legal, mas também uma questão de sobrevivência dos negócios.

Vazamentos de dados são altamente prejudiciais para a imagem de uma organização. Além de abalar a confiança dos clientes, esse tipo de incidente pode levar a perdas financeiras irreparáveis.

Segundo levantamento realizado pela IBM Security e pelo Instituto Ponemon, em 2020, uma violação custa, em média, R$ 5,88 milhões para a companhia afetada. Esse valor deve aumentar ainda mais em 2021, quando passam a vigorar as penalidades impostas pela LGPD.

Por ser uma prática altamente lucrativa para os cibercriminosos, as ameaças cibernéticas têm apresentado um grande crescimento tanto em número como em complexidade nos últimos anos.

Para as empresas, cabe o desafio de ficarem sempre alertas e atualizadas contra os principais tipos de riscos à segurança da informação para, assim, adotar as ferramentas corretas para mitigá-los.

A seguir, você irá conhecer os principais perigos que as empresas de grande porte precisam enfrentar na atualidade, bem como soluções tecnológicas capaz de ajudá-las. Confira!

Ransomware

Os ataques do tipo ransomware tem sido uma das principais ameaças à segurança da informação nos últimos anos. Eles infectam sua rede e mantêm seus sistemas e dados criptografados, ao passo que os cibercriminosos exigem que um resgate seja pago.

Além de dinheiro, nesse tipo de ataque as empresas costumam perder produtividade, registros importantes, além de ter a imagem de marca comprometida.

Para lidar com esse tipo de ataque, é fundamental contar com um estratégia de backup eficiente, para que você recuperar os dados sequestrados, além de ferramentas proativas capazes de impedir que o as tentativas de invasão sejam bem-sucedidas.

A base de uma defesa eficaz contra ransomware é um firewall com proteção avançada contra ameaças. Esse tipo de solução realiza é capaz de verificar todo o tráfego da rede em busca de ransomware, malware e muitas outras ameaças cibernéticas.

O uso de uma solução de antivírus profissional também é recomendado.

Phishing sofisticado

Os ataques de phishing, que usam mensagens digitais cuidadosamente direcionadas para tentar induzir as pessoas a clicar em links que têm a capacidade de expor informações confidenciais ou instalar malware, estão se tornando cada vez mais sofisticados.

A maioria dos funcionários na maioria das empresas está ciente de que não é uma boa ideia clicar em links que parecem suspeitos e ser cauteloso com anexos de e-mail, mas essa consciência está, por sua vez, tornando os cibercriminosos cada vez mais astutos.

Os hackers têm feito uso de tecnologias avançadas, como Machine Learning, para criar e enviar rapidamente mensagens fraudulentas com aparência confiável, na esperança de que um destinatário involuntariamente comprometa a segurança da informação de sua organização.

Esses ataques permitem que os cibercriminosos obtenham uma série de informações críticas, como logins e senhas, dados financeiros, como credenciais de cartão de crédito, ao mesmo tempo que obtêm acesso a bancos de dados seguros.

Esse tipo de risco pode ser mitigado com uma ferramenta capaz de realizar filtragens avançadas e  limitar o acesso com base em um banco de dados de informações conhecidas sobre aplicações e sites específicos. 

Assim, você evita que esse tipo de ameaça consiga chegar até o usuário final.

Ataques DDoS

Os ataques DDoS têm crescido muito nos últimos tempos e, hoje, representam uma das maiores ameaças à segurança da informação com as quais as empresas precisam lidar.

Em suma, nesse tipo de investida os cibercriminosos tentam sobrecarregar um aplicativo da web, site ou servidor de destino com tráfego falso, esgotando a largura de banda da rede e tornando-a indisponível para usuários legítimos. 

Esses ataques acontecem de várias maneiras diferentes. As mais comuns, e igualmente perigosas, incluem amplificação de DNS, ping da morte, ataques Smurf, inundação de solicitações HTTP e de SYN, etc.

Esses ataques também podem ser evitados por meio de varreduras diárias de aplicativos, monitoramento constante e Machine Learning é possível identificar bots, solicitações maliciosas dentre outras e, assim, bloqueá-los. 

Também é recomendável a realização de testes de intrusão regulares para ajudar a impedir ataques DDoS.

Cross‑Site Scripting (XSS)

Ataques XSS têm como alvo usuários de aplicativos e sites da web ​​para obter acesso e controlar seus navegadores. 

Aqui, os invasores usam vulnerabilidades para injetar scripts e códigos maliciosos que são executados quando o usuário carrega o aplicativo ou site.

Por exemplo, um cibercriminoso descobre uma vulnerabilidade em um site de e-commerce que permite que tags HTML sejam incorporadas na seção de comentários do site. 

Essas tags incorporadas tornam-se um recurso permanente da página, fazendo com que o navegador as analise com o restante do código-fonte sempre que a página for aberta.

Dessa forma, o invasor pode adicionar comentários como:  “Ofertas relâmpagos com até 90% desconto. 

A partir deste ponto, sempre que a página for acessada, a tag HTML no comentário ativará um arquivo JavaScript, que está hospedado em outro site e tem a capacidade de roubar os cookies de sessão dos visitantes. 

Os ataques XSS deixam as informações pessoais e confidenciais do usuário comprometidas e geralmente levam a roubos de identidade, sequestro de sessão, etc. Logo, são altamente prejudiciais à segurança da informação.

Idealmente, os ataques de Cross-Site Scripting podem ser evitados por meio de uma codificação segura que impõe a validação de entrada adequada. No entanto, isso geralmente é impraticável para aplicativos legados ou de terceiros, ou quando o código-fonte não está diretamente disponível. 

Desativar scripts nos navegadores de usuário às vezes é sugerido como uma opção.

No entanto, a maioria dos aplicativos modernos dependem de scripts para operar normalmente, portanto, desativar o JavaScript leva ao mau funcionamento e resulta em improdutividade.

Logo, é necessário utilizar uma ferramenta capaz de incorporar conjuntos de regras abrangentes para detectar todos os tipos de ataques XSS.

Neste caso, convém implementar uma solução capaz de efetuar uma filtragem baseada em assinatura. Ou seja, uma aplicação capaz de atualizar suas regras automaticamente, sem a necessidade de configuração adicional. 

Assim, é possível cobrir as ameaças mais recentes conforme elas são descobertas e reportadas.

Quer conhecer uma solução de segurança capaz de mitigar todos os riscos de segurança da informação destacados aqui? 

Então, entre em contato com a RL2 Soluções em TI. Temos uma solução certa para proteger seus aplicativos da web de uma variedade de ataques, sem sobrecarregar a sua rede.